Pesquisar neste blog

sábado, 9 de julho de 2011

Diferença entre Projeto de Pesquisa e Projeto de Intervenção

Wilson Horvath

Se o projeto é de pesquisa, você pesquisará sobre algo. Você analisará a forma como o fenômeno está ocorrendo em as suas nuanças.
Entendeu? O fenômeno já está ocorrendo e você dirá como ele está acontecendo. E depois, você dirá se ele está ocorrendo de forma correta ou não a partir de seu Referencial Teórico.
A grande confusão aqui é querer propor um projeto de intervenção, ao invés, de um projeto de pesquisa.
O projeto de intervenção é desenvolvido por um profissional, que se pressupõe que já fez uma pesquisa e já se formou. E agora, conhecendo os métodos de pesquisa, pode aplicar os seus conhecimentos na prática.
Só que você não se formou e ainda não fez uma pesquisa. Então, não invente! Não queira mudar a ordem das coisas! Isso apenas lhe causará sofrimento. E na vida, nós temos que evitar os sofrimentos e buscar a felicidade. A Felicidade sim é importante, o resto é resto.
E mais, nenhum texto escrito mudará a realidade, essa somente mudará com a intervenção de pessoas nela. Assim, faça uma boa pesquisa, pois quem sabe, se ela estiver boa, outras pessoas não se convencerão do que está escrito e passem a lutar para mudar a realidade. Mas, para mudar algo é preciso saber o como ele está. Não é? Logo, é preciso que se faça uma pesquisa para dizer como está a realidade.
A pesquisa pressupõe a máxima socrática: "Só sei que nada sei". E a pior atitude de alguém é acreditar que já sabe ou conhece tudo. Saber que não sabemos e, por isso mesmo, devemos pesquisar para saber é conditio sine qua non para construirmos e evoluímos no conhecimento.
Está convencido? Ainda não. Então, veja o que fala a palavra de Deus:

Tudo tem seu tempo, há um momento oportuno para cada empreendimento debaixo do céu. Tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de colher a planta. Tempo de matar, e tempo de sarar; tempo de destruir, e tempo de construir. Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de gemer, e tempo de dançar. Tempo de atirar pedras, e tempo de ajuntá-las; tempo de abraçar, e tempo de se separar. Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de jogar fora. Tempo de rasgar, e tempo de costurar; tempo de calar, e tempo de falar. Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz (Eclesiastes 3, 1-8).

E agora é o tempo de você pesquisar! E pode ter certeza, em breve, virá o tempo de você intervir e mudar a realidade. Então, esteja preparado para tal, a começar aprendo a pesquisar e tirando logo esse peso de suas costas, que é a pesquisa, seja ela: um TCC, Artigo, Dissertação e Tese.
Só uma observação: Você só fará um projeto de intervenção, se o seu orientador, curso ou faculdade assim exigir. Mas, veja bem, o seu orientador pode estar errado, então, converse com ele se o correto é mesmo um projeto de intervenção e não um projeto de pesquisa. As consequências de um projeto feito erroneamente não cairão nas costas de seu orientador e sim, na sua.
Não brigue com ele por isso. Não brigue em hipótese nenhuma com ninguém! Brigue apenas por coisas que realmente são importantes em sua vida, como: o amor, a família e os amigos.
Agora, o seu curso ou faculdade pode ter a especificidade de querer um projeto de intervenção. Neste caso, dance conforme a música! Lembre-se: O importante é ser Feliz!
Só que saiba, sempre: mesmo que se o seu curso diga que você deve fazer um projeto de intervenção. Se você quiser continuar os seus estudos, ou seja, fazer uma pós-graduação stricto sensu (Mestrado e Doutorado). Então, você deve fazer um projeto de pesquisa para ingressar no stricto sensu.